Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sexoconvivio

Este Blog contém relatos de encontros de sexo pago vivenciados pelo autor do mesmo.



Este Blog destina-se á publicação, sob a forma escrita, de alguns relatos baseados em encontros de sexo pago vivenciados pelo autor do mesmo. É proibida a cópia e/ou reprodução total ou parcial do conteúdo do Blog sem autorização escrita do seu autor. Aconselho a que menores de idade se abstenham da leitura dos relatos aqui postados. Utilize a pesquisa deste Blog para procurar um número de telemóvel, nome, localidade, etc. de forma mais rápida. Boas leituras e deixe o seu comentário se assim o desejar.

Segunda-feira, 24.08.15

918034531

Dia 03-08-2015, após alguns meses em que outros aspectos da minha vida me impediram de buscar encontros de sexo pago, eis que algum tempo livre me dá a oportunidade de buscar caras novas em novos encontros. Encontro-me na região da Bairrada, terras de bom vinho e leitão assado, mas não foram estas iguarias que fui procurar nas páginas dos classificados do jornal Diário de Aveiro comprado na manhã deste dia. Observo a lista e apenas uma mão cheia anuncia convívio completo. Dou início a alguns contactos para me inteirar das condições, acabo por me decidir por este: 1 Menina! Oral Profundo! 69, minete e anal! Admite colaboradoras!, 918034531. No primeiro contacto uma voz simpática anuncia convívio normal por 25€ e completo por 30€, diz estar disponível até às 24h estando localizada perto do Pingo Doce em Águeda. Nunca lá estive, com o GPS a dar indicações sigo para Águeda em busca do referido estabelecimento comercial. Chegado a Águeda não demorei muito a encontrar o supermercado, está à beira da estrada nacional 1, estaciono no seu parque e efetuo nova chamada para averiguar da sua disponibilidade e completar a morada. Obtenho resposta positiva quando à disponibilidade, mas sou instruído a voltar à estrada nacional e procurar um outro estabelecimento comercial afastado umas centenas de metros. Assim faço, chegando a este novo local apercebo-me que o estacionamento nas imediações é impossível num dos lados da estrada (excepto de entrarmos para o pequeno parque de estacionamento reservado a clientes de uma loja), e difícil do outro devido às entradas para as moradias e a uma enorme valeta. Ainda assim paro o carro e faço novo contacto para confirmar o local, enquanto estou ao telefone que me confirmou o local e definiu qual a moradia que deveria procurar, uma buzinadela de um carro que passou confirmava que aquele não era o melhor sitio para deixar o carro. Decidi estacionar numa rua separada da estrada nacional e refazer o caminho a pé.

 

Chego à moradia pretendida e pelo telefone sou incitado a subir ao primeiro andar, usando um acesso exterior, e procurar uma determinada porta. Assim faço e ao aproximar-me da porta esta abre-se. Entro no apartamento e num corredor estreito, que se torna ainda mais estreito com o mobiliário nele colocado, estão duas profissionais do sexo de baixa estatura, uma com talvez 1,60 metros de altura tem cabelo castanho-claro, aparenta ter vinte e poucos anos de idade e uma silhueta esbelta. A outra aparentando cerca de 30 anos de idade, tem cabelos negros, uma silhueta mais volumosa nas ancas e cerca de 1,50 metros de altura. Mesmo baixinha! Ambas portuguesas caucasianas, vestiam jeans e blusas como se da rua tivessem acabado de chegar. A mais baixa delas pergunta-me com qual delas eu gostaria de ir? Como o anúncio dizia: “1 Menina!”, eu achava que teria apenas uma anunciante, e por isso perguntei de quem era o anúncio que tinha visto. Foi-me explicado que o anúncio não tinha só uma anunciante, ao chegar ao apartamento o cliente poderia decidir com quem se iria encontrar. Nesse caso perguntei com quem eu tinha falado ao telefone obtendo a resposta de que tinha sido com ela mesma. Assim sendo decidi-me prosseguir o encontro com ela. Seguimos então pelo corredor do apartamento, pelo caminho à nossa direita passámos pela sala de estar, uma porta fechada que presumo seja a cozinha e chegámos à porta do quarto. Antes de entrar reparo que na extremidade do corredor está a casa de banho e pergunto se lá posso ir. Obtenho resposta positiva. Entro na casa de banho de reduzidas dimensões, cujo aspecto geral indica estar a precisar de alguma limpeza e manutenção. Nela existia uma sanita, um lavatório, um poliban com duche e uma máquina de lavar roupa com um monte de roupa em cima. Estavam disponíveis toalhas e sabonete líquido. Saí da casa de banho e profissional do sexo esperava-me à porta, seguimos para o quarto onde me deparei com mais uma situação para mim inédita.

 

Dizer que o quarto é pequeno será pouco, com dimensões de cerca de 2 x 3 metros, onde existia uma cama de casal encostada a um canto e onde já se encontrava colocado um cobertor de trabalho, uma estante a abarrotar com uma série de artigos e entalada entre a parede e os pés da cama, a que se juntava uns móveis também eles cheios com vários itens na parede à direita da cama. Perante tudo isto, para nos movimentarmos, sobrava apenas um estreito corredor entre estes móveis e a cama. Tive de fazer algumas manobras para conseguir despir a roupa sem andar a bater em nada, e depois de despida a roupa, por momentos, nem sabia onde a devia colocar tal é a falta de espaço livre. Enquanto me despia o pagamento foi-me pedido com um “Costumo receber ao início”, sem problemas paguei na hora e fui para cima da cama, pergunto qual o seu nome e reponde Biatriz. Este dia de verão estava quente, na parede onde a cama estava encostada uma janela entreaberta deixava passar a luz que iluminava o quarto, bem como uma brisa quente. Ainda assim, a temperatura dentro do quarto era agradável.

 

Já com a Biatriz despida foi possível ver que o seu corpo apresenta os sinais de quem já foi mãe. As suas coxas e ancas têm algum volume promovido por alguma celulite, a sua barriga e o seu peito, apresentam alguma flacidez. A sua cara bonita é acompanhada por olhos castanhos e cabelos pretos e longos que estavam apanhados em rabo-de-cavalo. Vem para a cama já com a gabardine do tolinhas na mão, sem perder tempo vem para cima de mim e, apoiando-se nos seus pés e não nos seus joelhos, coloca-se em posição para um 69. Sem perder tempo coloca a gabardine no tolinhas ainda murcho e começa a chupar, mantendo a posição que proporcionava uma excelente visão das suas coxas, nádegas e das duas entradas que se mantinham numa posição óptima não só para serem admiradas, mas também chupadas. Infelizmente o cheiro a suor fez-me renunciar a qualquer ideia de a chupar. Apenas fiquei a apreciar o belo cenário e a fazer uso dos dedos enquanto o tolinhas lá ia crescendo dentro da gabardine reagindo a um oral com boa sucção e cadência animada. Pouco depois já com o tolinhas a pouco mais de meia haste, a Biatriz dá início ao vaginal na posição de cowgirl num ritmo enérgico. Lamentavelmente, nos últimos meses andei a faltar aos treinos, e isso fez-se notar. Cinco minutos depois o tolinhas não mais aguentou o aperto sentido e entregou o leitinho na gabardine. Nem tive tempo de experimentar a porta traseira que tão bom aspecto tinha.

 

Seguiu-se a retirada da gabardine ao tolinhas e limpeza, tanto minha como dela, com toalhitas. Mais uma vez o espaço reduzido obrigou-me a algumas manobras para me vestir sem estar a bater no mobiliário existente no quarto. A Biatriz vestiu-se rapidamente e aguardava por mim no corredor em frente á porta do quarto quando toca um dos telemóveis que tinha no bolso. Atendeu e pela conversa era um cliente a pedir informações. Acabei de me vestir e fui acompanhado à porta, como ele continuava ao telefone a nossa despedida foi apenas um olhar acompanhado com um acenar de cabeça.

 

Conclusão: As instalações estão longe de serem boas, mas já vi piores. Ainda assim ocorre-me a ideia de que num apartamento tão reduzido, e já pequeno para duas, porque raio anuncia admissão de colaboradoras… Quererá tornar-se caftina a tempo inteiro?! A Biatriz (grafia que ela adotou nos seus anúncios de internet que acabei por descobrir) pouco ou nada falou e a nossa despedida foi o que foi, com tudo isso senti que a sua envolvência foi escassa. A sua higiene pode ser melhorada e, da minha parte, não posso faltar aos treinos durante tanto tempo. Normalmente já teria posto de parte a possibilidade de qualquer tipo de repeteco, mas na minha memória só ficou a excelente imagem daquele traseiro bem na minha frente enquanto ela mamava no tolinhas. Não devo estar bem da cabeça por só pensar em lá voltar quando estiver novamente pela bairrada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ninor às 22:10

Tal como está escrito na primeira linha a azul no topo deste blog, o mesmo serve para publicação, sob a forma escrita, de alguns relatos baseados em encontros de sexo pago vivenciados pelo autor do mesmo. Não permitirei que este blog seja uma plataforma publicitária, por isso quem quiser publicitar o que quer que seja no espaço para comentários deste blog, verá os seus intentos frustrados tão cedo quanto me for possível. Procurem outro local ou concebam o vosso próprio espaço publicitário.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2015

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031





Flag Counter

Visitantes Online