Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sexoconvivio

Este Blog contém relatos de encontros de sexo pago vivenciados pelo autor do mesmo.



Este Blog destina-se á publicação, sob a forma escrita, de alguns relatos baseados em encontros de sexo pago vivenciados pelo autor do mesmo. É proibida a cópia e/ou reprodução total ou parcial do conteúdo do Blog sem autorização escrita do seu autor. Aconselho a que menores de idade se abstenham da leitura dos relatos aqui postados. Utilize a pesquisa deste Blog para procurar um número de telemóvel, nome, localidade, etc. de forma mais rápida. Boas leituras e deixe o seu comentário se assim o desejar.

Terça-feira, 11.06.13

964551111

Dia 01-06-2013, depois do fiasco ocorrido em Lisboa uns dias antes, fui novamente pesquisar os anúncios no Correio da Manhã para tentar um encontro. Após alguns telefonemas para os contactos onde se anunciava convívio completo, optei por tentar este: 1ª VEZ 40TONA RABUDA BELAS CURVAS ACESS CINT COMPL, 964551111. O primeiro contacto foi atendido sem demoras, e com respostas assertivas às minhas perguntas, fiquei a saber que se encontra nas Mercês perto de umas bombas de gasolina. Os valores - convívio normal 20€, e completo 40€. Sigo para as Mercês para procurar as ditas bombas que, acabei por descobrir ficarem perto da estação de comboios local mas do lado oposto a um centro comercial muito conhecido na zona. Lá chegado, ligo novamente para mais informações. Sou informado de que ela está disponível de imediato e que se encontra na Rua João Vilarett. Socorrendo-me do GPS acabo por encontrar a dita rua, onde o estacionamento foi fácil e é gratuito. Telefono novamente para saber o número do prédio e apartamento. Essa informação foi prontamente disponibilizada, bem como o facto de a porta do prédio ser imediatamente aberta para que eu não tivesse de ficar na rua á espera (gosto deste tipo de atenção).

 

Sigo para o prédio e entro de imediato, não passo do R/C para chegar ao apartamento e a porta do mesmo não demorou muito a se abrir. Ao transpor essa porta dou com uma brasileira sorridente e simpática cuja característica física mais evidente na sua figura é a grande dimensão da sua cintura. Numa palavra é enorme. Diz chamar-se Maria, é branca, tem cerca de 1,65 m de altura, peso não sei mas arrisco qualquer coisa perto dos 80Kg, cabelos castanhos-claros que acredito serem pintados, e de cara não é nada de especial. Apresentou-se vestindo um body com pintas tipo leopardo e lingerie de renda branca e fio dental. Após nos cumprimentarmos indicou-me o caminho para o quarto, nesse momento apercebi-me de uma porta que se fechava e foi-me dito que era a colega que estava dentro dessa divisão do apartamento. Vamos em direção do quarto mas antes de entrar passo pela casa de banho que fica fora do mesmo. Encontrei as instalações limpas e sem cheiros, estando disponíveis produtos de higiene pessoal, bem como toalha de pano ou papel para nos secarmos. Após a lavadela usual vou para o quarto onde a Maria me aguardava já só com a cuequinha branca e fio dental. Tal como a casa de banho, o quarto estava igualmente limpo e sem cheiros, com aspeto arrumado. Tem mobiliário básico, cama de casal onde se colocou o lençol de trabalho, uma cadeira e um armário. Fomos conversando enquanto me despia e, ao mesmo tempo, fui vendo melhor as proporções da Maria. A sua barriga tem alguma gordura mas não é nada de mais, não sei o tamanho do seu peito mas não é pequeno e é firme, no entanto apresenta cicatrizes de cirurgia de redução de peito ou colocação de silicone. Como escrevi anteriormente, a sua anca é enorme e isso deve-se ao facto de as suas coxas e rabo apresentarem grandes quantidades de celulite cuja aparência não é esteticamente muito agradável. Além das cicatrizes no seu peito vi pelo menos mais duas, uma num dos ombros e outra na zona do baixo-ventre e, apresenta também algumas estrias. Não reparei nenhumas tatuagens ou piercings. Disse ter 43 anos de idade mas não me admiraria se a sua idade tiver mais alguns anos.

 

Já despido dirijo-me para a cama e antes de subir para ela, a Maria dirige-se a mim e abraça-me roçando o seu corpo no meu, primeiro de frente dando-me oportunidade para verificar a firmeza dos seu peito, e depois de costas para mim. O tolinhas começou logo a dar sinais de vida e a Maria deu mais uma ajuda quando de costas para mim se baixou para tirar a cuequinha deixando o seu grande traseiro encostado ao tolinhas que em menos de nada ficou firme. Neste momento, a Maria sentou-se na cama e colocou a gabardine no tolinhas, pois só assim faz oral, e durante alguns minutos mamou-o de forma razoável com boa sução e brincando com a língua estando eu de pé ao lado da cama. Subimos depois para cima da cama e vi que a Maria tem algum pelo na púbis e, embora dê preferência a vaginas totalmente depiladas, perguntei se a podia chupar ao que ela respondeu afirmativamente, assim o fiz durante algum tempo. Seguimos depois para um vaginal que se iniciou na posição de missionário e depois em doggy style. Foi razoável mas também nada de especial, achei o canal nem apertado nem largo. Passado algum tempo quis passar ao anal para aí terminar, e mais uma vez deparei-me com o mau profissionalismo de uma profissional do sexo. Ao telefone não colocou qualquer objeção para o sexo anal, na cama levo com uma recusa tal que nem sequer tentou fazer dizendo: Você tá muito acima da média nacional. É muito grande, nunca que eu vou conseguir (imaginem isto mas com sotaque brasileiro). Mais uma vez vi frustradas as minhas espectativas que obviamente limitaram logo ali o meu grau de satisfação relativamente a este encontro. Para o finalizar a Maria voltou a lubrificar-se e passamos novamente para um vaginal na posição de missionário até que o tolinhas fez a sua entrega de leite na gabardine.

 

Logo depois ela diz-me para me deitar na cama, tira a gabardine ao tolinhas e limpa-o de seguida com toalhitas de papel. Ausentou-se pouco depois para ir a casa de banho, demorou pouco tempo e quando voltou já eu me estava a vestir. Fomos conversando mais um pouco enquanto nos vestíamos e ela ajeitava a cama. Não senti pressão ou intenção da parte dela para terminar o encontro e paguei pouco antes de sair do quarto sem que ela mo tenha pedido. Fui acompanhado até a porta, despedimo-nos com um par de beijos na face e um até á próxima que se depender de mim nunca se irá realizar.

 

Conclusão: A simpatia demonstrada no atendimento, uma falta de controlo de tempo (pelo menos aparentemente), um oral bem razoável e um vaginal satisfatório aliado às impressionantes dimensões das suas ancas e firmeza do seu peito, poderiam ter resultado num encontro a repetir. No entanto, considero que uma profissional do sexo que anuncia convívio completo, ao telefone não coloca objeções ou condições para que este se efetive, e depois na cama diz não ao cliente, é uma má profissional pois esta a defraudar as espectativas de quem a procura. Uma boa profissional deve esclarecer totalmente o potencial cliente ao telefone e na cama cumprir com o prometido, quer seja difícil ou não, goste ou não goste de o fazer. A recusa em fazer anal que a Maria me deu já na cama, além de me deixar insatisfeito com este encontro garantiu também a não repetição do mesmo. Ainda assim, na memória ficaram as grandes proporções das suas ancas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ninor às 21:02

Tal como está escrito na primeira linha a azul no topo deste blog, o mesmo serve para publicação, sob a forma escrita, de alguns relatos baseados em encontros de sexo pago vivenciados pelo autor do mesmo. Não permitirei que este blog seja uma plataforma publicitária, por isso quem quiser publicitar o que quer que seja no espaço para comentários deste blog, verá os seus intentos frustrados tão cedo quanto me for possível. Procurem outro local ou concebam o vosso próprio espaço publicitário.


9 comentários

De afonso a 17.07.2013 às 00:43

Ola
Adoro o teu blog
Moro em leiria e ando louco para experimentar...mas tenho receio...

De Ninor a 22.07.2013 às 20:59

Muito sinceramente, não vejo o que este blog tem de especial para que alguém o adore, ainda assim, só posso dizer obrigado. Por favor seja mais específico, o que é que você tem receio de experimentar? Sexo pago? Um encontro com a profissional do sexo alvo deste relato? Criar um blog relatando as suas experiências sexuais, sejam elas pagas ou não? Outra coisa qualquer?

Quanto a sexo pago, não se precipite e mantenha a cabeça no lugar. Leve em conta a sua situação familiar e económica, aquilo que realmente sente ou necessita relativamente a sexo e, acima de tudo não vá na onda de “os outros fazem por isso também tenho de fazer”. Não conheço Leiria mas, é fácil encontrar anúncios de profissionais do sexo na imprensa ou na Net. Não me considero nem quero servir de exemplo para ninguém mas, posso-lhe garantir que só experimentei sexo pago já depois dos trinta anos de idade e não foi por impulso que o fiz, foi antes uma atitude ponderada durante muito tempo. Os motivos que me levaram a experimentar e me fazem repetir, só a mim dizem respeito mas, sempre que acontece um encontro o uso do preservativo é imperativo e não negociável.

Se o seu receio é ter um encontro com a profissional do sexo que relatei, não se fique pelo meu relato. Quando elaboro um relato tento ser tão fiel quanto possível ao que sucedeu no encontro mas, como é óbvio as minhas preferências ditam a tendência mais ou menos satisfatória desse mesmo encontro e logo do relato. Como todos temos preferências diferentes experimente se tiver essa possibilidade e vontade porque no máximo os textos que publico no blog no máximo devem ser tidos como referência.

Se por outro lado o seu receio é criar um blog com medo de a sua identidade ser descoberta, só lhe posso dizer que esse risco vai sempre existir. A criação deste blog, em Agosto do ano passado, deveu-se acima de tudo á frustração de ter sido impedido de participar de forma ativa no fórum gp-pt. Como tinha (e tenho) necessidade de deitar cá para fora as minhas experiências mas quero permanecer anónimo, deitei mão ao nick Ninor e criei este blog onde posso escrever á vontade, utilizando a linguagem que quiser, e dando aos relatos o nível de detalhe ou censura que bem entendo. Na altura em que o criei, pensei que o estaria a criar apenas para satisfazer a minha necessidade e que ninguém iria ler o que escrevia, por isso alguns erros foram cometidos e que poderiam facilitar a descoberta da minha identidade. Por exemplo, de início fazia os possíveis para publicar um relato no máximo três dias depois do encontro acontecer. Essa noção durou uns três meses quando na repetição de um encontro, por pouco não era desmascarado e é por isso que hoje demoro pelo menos uma semana, e também evito relatar algumas conversas que ocorram durante o encontro.

Essa noção durou dois ou três meses quando na repetição de um encontro, por pouco não era desmascarado. Assim sendo, só lhe posso dizer que se realmente sente necessidade de escrever e partilhar os seus encontros, pois que o faça. Encontre um nick que o satisfaça, escreva com o detalhe que entender mas sempre tentando preservar as identidades dos participantes (a sua e a da profissional do sexo), não tenha pressa de por o relato na net pois a pressa é inimiga da perfeição. Além de ficar com mais tempo para ponderar as palavras que vai utilizar na elaboração do texto, está ao mesmo tempo a dar tempo para que a sua cara e número de telefone caiam no esquecimento na memória da profissional do sexo.

De henrique a 06.08.2013 às 02:58

Os meus parabéns pelo teu blog. Tratas estes assuntos com uma linguagem tão analítica e clara que faz quase lembrar um sítio onde se criticam equipamentos de grande consumo.
Recentemente fui visitar uma profissional do sexo que atende nesses moldes, num aptmento. Ja tinha estado com outras profissionais, mas noutros ambientes, em bares com quartos, o que nos dá uma certa sensação de segurança. O meu medo de experimentar vinha da questão da segurança, mas uma desilusão numa relação de longa data em que me senti sair como o otário, deu-me a coragem necessária.
A minha questão é a seguinte, já alguma vez te viste envolvido numa situação menos clara, onde tenhas sentido a tua integridade física ou os teus bens em risco? Volto a dar-te os parabéns pelo teu trabalho.

De Ninor a 06.08.2013 às 22:11

Caro Henrique, obrigado pelos cumprimentos e pode contar com mais alguns relatos assim que eu me encontrar novamente dentro das fronteiras lusitanas. No entanto, devo salientar que o tipo de linguagem utilizada tem o intuito de apresentar os factos tal como eu os vivenciei, tentando manter de fora qualquer tipo de favorecimento ou comentários injustos. Não é minha intenção, nem faz parte da minha personalidade, tratar as profissionais do sexo como objetos. Como pessoas que são, respeito-as a todas e não me atreveria a tratar quem quer que fosse com desdém ou falta de respeito. Portanto, profissionais do sexo como sinónimo de objetos de consumo, não tem nada a ver com a minha maneira de ser.

Ao contrário de si, eu nunca procurei profissionais do sexo em bares. Nunca achei racional ter de gastar “uma pipa de massa” em bebidas ainda antes de se ter de pagar por sexo. Além do mais, não me sinto á vontade para ir procurar sexo pago num local onde seguramente vou interagir com outros frequentadores, onde a segurança á entrada nem sempre é cuidada e, onde regra geral o álcool já faz diluir o sangue nas veias de muitos dos frequentadores. Principalmente tendo consciência de que os olhos daqueles que lá estão invariavelmente controlam quem vai com quem, para onde e durante quanto tempo. Nessas circunstâncias ir com uma profissional do sexo para um quarto poderia resultar numa experiência menos boa para mim.

A resposta á sua questão é não. A minha experiência diz que quem está a trabalhar no apartamento, quer sozinha quer em grupo, não quer nem está interessada em arranjar confusão. Por isso, só lhe posso dizer que nunca senti que a minha integridade física ou que os meus bens estivessem em risco. De notar no entanto que, quando vou pela primeira vez a um apartamento para um encontro com uma profissional do sexo desconhecida levo apenas uma carteira sem os meus documentos e com pouco mais dinheiro que o necessário para pagar esse encontro, o telemóvel que uso especificamente para marcar esses encontros e cujo valor (saldo do cartão SIM + telemóvel) não excede os 40€. Além disso, não se esqueça que o seu comportamento vai influenciar o comportamento de quem o recebe. Nas ocasiões em que os encontros se repetem e onde já estou um pouco mais á vontade, já cheguei a entrar nos apartamentos com equipamento fotográfico com valor bem acima dos mil e quinhentos euros e nunca desapareceu o que quer que fosse. Caso se esteja a questionar se já utilizei esse equipamento fotográfico durante algum encontro a resposta é sim mas, sempre com o consentimento da profissional do sexo. Contudo, esse tipo de informação e as imagens obtidas ficam deliberadamente fora dos relatos que eu publico neste blog ou nos fóruns.

Dito isto, só me resta acrescentar que, é óbvio que no que toca a segurança nestes apartamentos nada está garantido. Não se contente apenas com a minha experiência e procure relatos noutros blogs, ou nos fóruns (MyVicius ou GP-PT) onde terá acesso centenas de relatos e aí poderá ficar com uma ideia mais abrangente.

De Csar a 07.08.2013 às 15:36

Um belo blog, sem dúvida. Os meus parabéns!
Tenho um gosto especial por senhoras mais velhas... bem mais velhas que eu. Podes indicar-me, se souberes evidentemente, umas senhoras com mais de 50 anos?

Obrigado e mais uma vez Parabéns!
Abraço

De Ninor a 07.08.2013 às 20:45

Caro Csar, obrigado pelo cumprimento. Os encontros que tive com mulheres que correspondem ao que procuras estão quase todos postados neste blog. Eles são: 915899340 (Beatriz); 967475080 ou 966092186 (Ana Sofia); 924157892 (Paula); e apesar de anunciar 43 anos de idade, provavelmente este 964551111 (Maria).

No entanto, e em dois dos casos infelizmente, perdi o rasto a todas elas. De momento não sei dizer se ainda estão no ativo ou não, e se estão não sei onde atendem. Lamento não poder ajudar.

De Csar a 08.08.2013 às 12:19

Já ajudaste qualquer coisa... Grande abraço e boas fodas!

De tomorrison@sapo.pt a 06.12.2013 às 14:45

Ola
Gostava de comentar algo sobre esta Maria do 964551111, agora nas Mercês.
Conhecia-a em Faro em 2007, atraído pelo anuncio de um " Big Bumbum" e realmente nunca tinha visto um traseiro tão avantajado o que desde logo me fascinou. Estive com ela mais umas cinco ou seis vezes e á terceira vez consegui comer-lhe aquele monumento de bunda, antecedido de um botão de rosa para o lubrificar melhor e por fim ela já adorava.Depois perdi-lhe o rasto até há 2 anos atrás, quando vi o seu anuncio com foto na zona de Benfica em Lisboa. Ela tem mais de 50 anos e por vezes dá-me vontade de ir até Lisboa só para" admirar" aquele traseiro gigante. Fiquei curioso com a descrição da tua relação com ela e com o facto de se recusar a fazer anal...se calhar estava "lesionada". Cumprimentos e continua com as crónicas do blog. MORRISON

De Dr Tao a 12.07.2014 às 23:46

Quero dar-te os meus parabéns por este blog e também pelo rigor dos teus relatos que são de grande utilidade

Dr Tao

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30





Flag Counter

Visitantes Online